RIO + SEGURO

Dúvidas

Perguntas frequentes

Qual a diferença entre o RIO+SEGURO e a Operação Segurança Presente?

O principal diferencial do RIO+SEGURO em relação à Operação Segurança Presente é o emprego de tecnologia e inteligência em ações integradas da Guarda Municipal com as forças policiais do Estado para o enfrentamento da desordem urbana e os pequenos delitos.

Também, no RIO+SEGURO, a Guarda Municipal terá uma participação maior e mais ativa do que na Operação Segurança Presente. O projeto-piloto do RIO + SEGURO vai aumentar em 280 agentes de segurança o efetivo que trabalha atualmente nos bairros de Copacabana e do Leme. Os guardas municipais vão atuar 24 horas por dia, utilizando dois micro-ônibus como bases operacionais, dez carros e 33 motocicletas. Junto deles, o RIO+SEGURO contará com o reforço de 140 policiais militares, com a missão de dar apoio às ações de enfrentamento aos crimes cometidos nos bairros onde o RIO+SEGURO será implementado: Copacabana e Leme.

Prefeitura atua em conjunto no RIO + SEGURO

Por sua vez, o Segurança Presente tem foco apenas nos casos criminais. Já o RIO + SEGURO será mais amplo, com envolvimento de outros agentes da Prefeitura do Rio, como a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente, CET-Rio, RioLuz, Riotur e Comlurb.

Outro diferencial é o uso do aparato tecnológico, planejamento e o uso da inteligência de dados aplicada no RIO+SEGURO. A estrutura tecnológica do RIO+SEGURO irá colocar à disposição dos agentes 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos de Copacabana e do Leme, que serão monitoradas em tempo real pelas equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da Guarda Municipal, que funciona no Centro de Operações Rio (COR).

Guardas municipais com GPS

Além disso, o RIO+SEGURO também irá aplicar um mapa operacional para garantir a segurança do cidadão carioca e dos turistas que visitam a cidade. Com a utilização desse mapa, que possui um sistema de comunicação integrada, será possível saber a localização exata de cada um dos guardas municipais envolvidos na operação. Esse sistema funciona por meio de smartphones, que também possibilitam que os guardas municipais recebam informações sobre suas missões e as imagens dos suspeitos de atividades criminosas.

O sistema de câmeras do RIO+SEGURO irá exercer um papel fundamental na integração dos guardas municipais com as forças de segurança em nível estadual. As imagens capturadas pelo Núcleo de Videopatrulhamento no Leme e em Copacabana viabilizam o envio de imagens de flagrantes de crimes às delegacias locais – 12ª Delegacia de Polícia e 13ª Delegacia de Polícia –, além da Delegacia de Apoio ao Turista (DEAT). Esses vídeos serão repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos e podem ser utilizados como evidência para corroborar pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.

Mapeamento e combate à desordem urbana

Para garantir a excelência do trabalho prestado pelo RIO+SEGURO, as equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da Guarda Municipal recebem treinamento para analisar e identificar padrões de comportamento, a fim de localizar pessoas suspeitas que estejam na iminência de cometerem um crime, possibilitando ações preventivas para garantir a segurança do cidadão. No quesito planejamento, o RIO+SEGURO vai utilizar estatísticas dos bairros do Leme e Copacabana para fundamentar as ações de segurança das equipes envolvidas.

O RIO+SEGURO irá, por exemplo, mapear manchas de desordem e pontos com maior incidência de pequenos delitos, o que permitirá a adoção de iniciativas de ordenamento urbano pela Secretaria Municipal de Ordem Pública e pela Guarda Municipal. Além de coibir a criminalidade e aumentar a segurança, o RIO+SEGURO também irá conduzir ações conjuntas para acolhimento de população em situação de rua e organização do comércio ambulante legal no Leme e em Copacabana. Com isso, o RIO+SEGURO irá aumentar a sensação de segurança e qualidade de vida da população.

Compartilhe:
FacebookTwitter

Contato