RIO + SEGURO

Rio+
Seguro

O que é

O RIO+SEGURO é um programa pioneiro da Prefeitura do Rio de Janeiro, que associa planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana e à criminalidade . A iniciativa começa pelos bairros de Copacabana e Leme, cartões postais da Cidade Maravilhosa e envolve a Guarda Municipal, Cet-Rio, Rio Luz, Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma), Riotur, Comlurb, Secretaria Municipal de Assistência Social e de Direitos Humanos (SMASDH), Coordenadoria de Gestão do Espaço Urbano (CGEU) e a Superintendência da Zona Sul. A Secretaria de Ordem Pública (SEOP) coordena a operação.

O programa prevê um aumento de 280 agentes de segurança nos bairros. A Guarda Municipal vai atuar 24 horas e a operação RIO+SEGURO terá o apoio de dois micro-ônibus como bases operacionais, dez carros e 33 motocicletas. A Polícia Militar reforça esta operação com 140 policiais. O RIO+SEGURO prevê a integração das atividades da GM com as forças de segurança do Estado - seja em ações autônomas dos guardas municipais ou conjuntas com policiais militares do 19º BPM (Copacabana) e do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR). Toda equipe de campo receberá informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos e monitoradas em tempo real pelas equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da GM.

A tecnologia irá permitir também a localização exata de cada um dos guardas municipais envolvidos na operação. Além de agilizar o deslocamento das equipes, os smartphones recebem informações sobre as missões e imagens de suspeitos. As equipes de Videopatrulhamento da GM têm treinamento para realizar análise e identificar padrões de comportamento. A capacitação permite a identificação de pessoas suspeitas na iminência de executarem crimes, possibilitando ações preventivas.

O RIO + SEGURO trabalha com um mapa de desordem e de pontos com maior incidência de pequenos delitos que cobre toda a orla e suas ruas. Este mapeamento é resultado da análise de dados estatísticos de setores de Inteligência e permite a adoção de iniciativas de ordenamento urbano, pela SEOP e pela GM, para redução da desordem e da prática de pequenos delitos. Além de ações conjuntas, como o acolhimento de população em situação de rua e a organização do comércio ambulante legal, o RIO + SEGURO chega para tranquilizar o carioca e trazer mais qualidade de vida aos cidadãos.

Como funciona

Simulação de mapa operacional do RIO + SEGURO            

Projeto RIO + SEGURO - simulação de mapa operacional de Copacabana e Leme

Dúvidas

Perguntas Frequentes

O que é o RIO+SEGURO?

O RIO+SEGURO é um programa pioneiro no Brasil que associa planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana e à criminalidade. Os bairros de Copacabana e do Leme vão ser os primeiros beneficiados pelo projeto-piloto que, futuramente, pode ser ampliado para toda a cidade.

A iniciativa prevê uma maior participação da Guarda Municipal na garantia de segurança ao carioca e um aumento de 280 pessoas ao efetivo de agentes de segurança (entre guardas e policiais militares) já em atividade nos dois bairros. Os guardas municipais vão atuar 24h no RIO + SEGURO, com apoio de dois micro-ônibus como bases operacionais, dez viaturas e 33 motocicletas. Além do efetivo da Guarda Municipal, o projeto tem o reforço de 140 policiais militares, que vão atuar no apoio às ações de enfrentamento à criminalidade.

As equipes de campo vão receber informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos dos bairros e monitoradas em tempo real pelas equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da Guarda Municipal, que funciona no Centro de Operações Rio.

O Mapa Operacional do programa dará a localização exata de cada um dos guardas municipais envolvidos na operação graças a um sistema de comunicação integrada pelo telefone celular. Além de permitir a geolocalização dos guardas, o que vai agilizar o deslocamento das equipes para atender as demandas, os smartphones possibilitam que os guardas recebam informações sobre suas missões e imagens de suspeitos, otimizando o tempo de solução de um chamado.

O RIO+SEGURO prevê a integração das atividades da Guarda Municipal com as forças de segurança do Estado. Seja em ações autônomas dos guardas municipais ou conjuntas com policiais militares do 19º BPM (Copacabana) e do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR). A parceria ainda possibilitará o envio de imagens de flagrantes de crimes captadas pelo Núcleo de Videopatrulhamento às delegacias locais – 12ª DP e 13ª DP (Copacabana) – e da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (DEAT). Os vídeos repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos vão servir, consequentemente, como evidência para corroborar pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.

As equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da Guarda Municipal recebem treinamento para realizar análise e identificar padrões de comportamento. A capacitação permite a identificação de pessoas suspeitas na iminência de executarem crimes, possibilitando assim ações preventivas. Na fase de planejamento do programa RIO+SEGURO, a análise de dados estatísticos, bem como as informações obtidas pelos setores de Inteligência, foram fundamentais à elaboração do mapa das manchas de desordem e dos pontos com maior incidência de pequenos delitos, nos bairros de Copacabana e do Leme.

O mapeamento vai permitir a adoção de iniciativas de ordenamento urbano, pela Secretaria de Ordem Pública (SEOP) e Guarda Municipal, visando à redução da desordem e da prática de delitos. Além disso, o programa vai ainda possibilitar o planejamento de ações conjuntas, como o acolhimento de população em situação de rua e a organização do comércio ambulante legal. Em consequência, teremos o aumento da sensação de segurança e da qualidade de vida da população.

O RIO + SEGURO começa em Copacabana porque é o bairro da cidade mais conhecido em todo o mundo e no fim do ano se torna ponto de encontro de cariocas e turistas nacionais e estrangeiros, que assistem à tradicional queima de fogos no Réveillon.

Como o turismo é uma das vocações do Rio e também uma das principais atividades econômicas, Copacabana foi o bairro escolhido pela Prefeitura do Rio para sediar o programa-piloto do RIO + SEGURO, que futuramente será ampliado para outros bairros da cidade. A Prefeitura do Rio investirá, inicialmente, R$ 800 mil por mês para executar o programa-piloto nos bairros de Copacabana e no Leme.

Durante a fase de planejamento do RIO+SEGURO, o governo municipal trabalhou em cima de uma análise de dados estatísticos, bem como informações obtidas pelos setores de Inteligência, que foram fundamentais à elaboração do mapa das manchas de desordem e dos pontos com maior incidência de pequenos delitos nos dois bairros. Esse mapeamento permitirá a adoção de iniciativas certeiras de ordenamento urbano, pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e a Guarda Municipal (GM), visando à redução da desordem e da prática de pequenos delitos. Além de possibilitar o planejamento de ações conjuntas, como o acolhimento de população em situação de rua e a organização do comércio ambulante legal. Em consequência desse trabalho em conjunto do RIO + SEGURO, teremos o aumento da sensação de segurança e da qualidade de vida da população.

O RIO + SEGURO é um programa pioneiro no País, pois associa planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana (população de rua e ambulantes irregulares representam 82% das reclamações de moradores, segundo levantamento realizado nas redes sociais) e à criminalidade. Também está contemplado no planejamento do RIO + SEGURO um acompanhamento dos indicadores de criminalidade no bairro e nas áreas limítrofes, a fim de traçar uma linha do tempo para ações a curto, médio e longo prazos.

A iniciativa RIO + SEGURO também prevê uma maior participação da Guarda Municipal na garantia de segurança aos cariocas. O efetivo da Guarda Municipal cresce em 140 agentes. O efetivo da Policia Militar, outros 140. Assim, são 280 pessoas a mais para salvaguardar a segurança do todos que circulam na região. A Guarda Municipal vai atuar 24h em Copacabana e Leme, com suporte de dois micro-ônibus, dez carros e 33 motocicletas. As equipes de campo irão receber informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos e monitoradas em tempo real pelas equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da GM, que funciona no Centro de Operações Rio (COR). Os profissionais recebem treinamento constante para realizar análise e identificar padrões de comportamento. Essa capacitação permite a identificação de pessoas suspeitas na iminência de executarem crimes, possibilitando assim ações preventivas.

Todos os guardas municipais alocados no programa trabalham com smartphones com GPS, assim, criamos um Mapa Operacional – onde será possível visualizar de forma muito intuitiva a localização exata de cada um dos GMs envolvidos na operação, graças a um sistema de comunicação integrada. Além de permitir a geolocalização dos guardas municipais, agilizando o deslocamento das equipes para atender as demandas, os smartphones permitem que os guardas recebam informações sobre suas missões e imagens de suspeitos em tempo real.

O RIO+SEGURO prevê a integração das atividades da GM com as forças de segurança do Governo do Estado do Rio de Janeiro – seja em ações autônomas dos guardas municipais ou conjuntas com policiais militares do 19º BPM (Copacabana) e do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR). A parceria possibilitará também o envio de imagens de flagrantes de crimes captadas pelo Núcleo de Videopatrulhamento às delegacias locais – 12ª DP e 13ª DP (Copacabana) – e da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (DEAT). Os vídeos repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos servirão como evidência para corroborar pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.

O RIO + SEGURO será ampliado futuramente para outros bairros da cidade. Por enquanto o projeto se concentra em Copacabana e Leme. A implantação do RIO + SEGURO em outras regiões do Rio de Janeiro será definida a partir dos resultados alcançados neste primeiro momento do projeto.

Copacabana é o bairro da cidade mais conhecido no mundo e no fim do ano se torna ponto de encontro de cariocas e turistas nacionais e estrangeiros, que tornam o Réveillon nas areias da praia um dos mais concorridos do planeta. Por isso, a Prefeitura do Rio decidiu começar o RIO + SEGURO na região.

Como o turismo é uma das principais atividades econômicas do Rio, Copacabana e Leme foram selecionados para sediar esta primeira fase de implantação do RIO + SEGURO. A Prefeitura do Rio investirá, inicialmente, R$ 800 mil por mês para executar o programa-piloto. O RIO + SEGURO é um programa pioneiro no País, ao associar planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana (população de rua e ambulantes irregulares representam 82% das reclamações de moradores, segundo levantamento realizado nas redes sociais) e aos delitos, levando maior sensação de segurança aos cariocas e aos turistas que circulam na região – e garantindo a redução dos índices de criminalidade na área.

Durante a fase de planejamento do RIO+SEGURO, o governo municipal trabalhou em cima de uma análise de dados estatísticos, bem como informações obtidas pelos setores de Inteligência, que foram fundamentais para a elaboração do mapa das manchas de desordem e dos pontos com maior incidência de pequenos delitos nos dois bairros. A pesquisa foi feita no banco de dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), no da Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP) e do serviço 1746 da Prefeitura do Rio.

Esse mapeamento possibilita a adoção de iniciativas certeiras de ordenamento urbano, tanto pela SEOP como pela Guarda Municipal, visando à redução da desordem e da prática de delitos. Além de viabilizar o planejamento de ações conjuntas, como o acolhimento de população em situação de rua e a organização do comércio ambulante legal. Em consequência, a população que frequenta e vive no bairro vai ter um aumento da sensação de segurança e da qualidade de vida.

O RIO + SEGURO significa um aumento de 280 agentes de segurança ao efetivo já em atividade nos dois bairros do programa-piloto. Os guardas municipais vão atuar 24h com apoio estratégico de dois micro-ônibus, dez carros e 33 motocicletas. Os agentes de segurança são do corpo da GM e também haverá participação 140 policiais militares, que vão atuar no apoio às ações de enfrentamento à criminalidade.

Pioneiro no uso da tecnologia em tempo real, o RIO + SEGURO terá equipes de campo que vão receber informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos e monitoradas pelas equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da GM, que funciona no Centro de Operações Rio (COR). Os profissionais recebem treinamento constante para realizar análise e identificar padrões de comportamento. Essa capacitação permite a identificação de pessoas suspeitas na iminência de executarem crimes, possibilitando assim ações preventivas.

Além das câmeras, o RIO + SEGURO conta com mais uso de tecnologia: será posto em prática um Mapa Operacional onde é possível localizar de maneira exata cada um dos guardas municipais envolvidos na operação, graças a um sistema de comunicação integrada. Além de permitir a geolocalização dos guardas municipais, agilizando o deslocamento das equipes para atender as demandas, os smartphones possibilitam que os guardas recebam informações sobre suas missões e imagens de suspeitos.

O RIO+SEGURO prevê também a integração das atividades da GM com as forças de segurança do Estado, seja em ações autônomas dos guardas municipais ou conjuntas com policiais militares do 19º BPM (Copacabana) e do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR). A parceria possibilitará ainda o envio de imagens de flagrantes de crimes captadas pelo Núcleo de Videopatrulhamento às delegacias locais – 12ª DP e 13ª DP (Copacabana) – e da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (DEAT). Os vídeos repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos servirão como evidência para corroborar pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.

Casos de desordem urbana, como ambulantes ilegais, ocupação irregular de calçadas e perturbação do sossego, entre outros, podem ser denunciados ao RIO + SEGURO. Quem precisar também poderá denunciar delitos como furtos de telefones, bicicletas e a transeuntes. Os casos relacionados à desordem urbana devem ser denunciados por meio do 1746. Já os criminais devem ser feitos por meio do 190 da PM.

Além disso, as equipes de campo vão receber informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos dos bairros e monitoradas em tempo real pelas equipes do Núcleo de Videopatrulhamento da Guarda Municipal, que funciona no Centro de Operações Rio (COR). Ali, os profissionais recebem treinamento constante para realizar análise e identificar padrões de comportamento.

Essa capacitação permite a identificação de pessoas suspeitas na iminência de executarem crimes, possibilitando assim ações preventivas. Trata-se de um programa pioneiro no País, que associa planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana – população de rua e ambulantes irregulares representam 82% das reclamações de moradores, segundo levantamento realizado nas redes sociais – e aos pequenos delitos, proporcionando mais segurança aos cariocas e a redução dos índices de criminalidade.

A iniciativa prevê uma maior participação da Guarda Municipal no combate ao crime no Rio. O programa RIO + SEGURO garante o acréscimo de 280 agentes ao efetivo já em atividade nos dois bairros. Esses guardas vão atuar 24h com suporte de doi micro-ônibus, dez carros e 33 motocicletas. A Polícia Militar entra com reforço de 140 homens. A integração das atividades da GM com as forças de segurança do Estado serão vistas em ações autônomas dos guardas municipais ou conjuntas com policiais militares do 19º BPM (Copacabana) e do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTUR). A parceria possibilitará, ainda, o envio de imagens de flagrantes de crimes captadas pelo Núcleo de Videopatrulhamento às delegacias locais – 12ª DP e 13ª DP (Copacabana) – e da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (DEAT). Os vídeos, repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos, servirão como evidência para corroborar pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.

Todos os guardas municipais na operação atuam com telefones celulares que possuem GPS. O uso dessa tecnologia garante o desenho de um Mapa Operacional, em que será possível saber a localização exata de cada um dos guardas municipais envolvidos na operação. Além de permitir a geolocalização dos guardas municipais, agilizando o deslocamento das equipes para atender as demandas, os smartphones possibilitam que os guardas recebam informações sobre suas missões e imagens de suspeitos. Inicialmente, a Prefeitura do Rio vai custear a implantação do programa, mas a administração municipal está buscando apoio da iniciativa privada para viabilizar a ampliação do RIO + SEGURO para outros bairros da cidade. O governo municipal investirá, inicialmente, R$ 800 mil por mês para executar o programa-piloto, que acontecerá em Copacabana e no Leme.

Para planejar o RIO+SEGURO, a Prefeitura do Rio levou em consideração a análise de dados estatísticos, bem como informações obtidas pelos setores de Inteligência, que foram fundamentais à elaboração do mapa das manchas de desordem e dos pontos com maior incidência de pequenos delitos nos dois bairros. O mapeamento realizado pelo governo municipal permitirá a adoção de iniciativas certeiras de ordenamento urbano, pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e a Guarda Municipal. Além de possibilitar o planejamento de ações conjuntas, como o acolhimento de população em situação de rua e a organização do comércio ambulante legal.

Grandes
Números

280

agentes de segurança a mais

140

guardas municipais

140

policiais militares

2

micro-ônibus

10

carros

33

motocicletas

54

câmeras

24

horas de atuação da GM-Rio

Contato